A Corneta do Cunio – Reflexões em frente ao espelho (2/2)

dezembro 24, 2009 11 Corneta do Cunio

POR ALBERTO CUNIO

Noéis alviverdes, conforme
nossa conversa da semana passada, vamos agora colocar o nosso Palmeiras no divã
e dissecar literalmente os problemas emocionais que nos fazem “doentes” há
tanto tempo sem nos darmos conta disso.

Recebi alguns “inputs”
nos comentários da semana passada que se não foram completos para elaboração de
nossa anamnese alviverde, foram de grande valia para delineá-la.

Poderíamos expor um
livro aqui, mas vou apenas apresentar os itens que julgo mais importantes:

Autoestima: bom, talvez este seja um dos principais problemas de nossa
instituição. Ao mesmo tempo em que nos vangloriamos do que já fizemos ou fomos,
temos um desprezo absoluto pelo que fazemos e somos. Nossos jogadores não
prestam, mas os dos adversários são craques. Nossa torcida é cri-cri e
corneteira, enquanto a torcida adversária apóia e é compreensiva. Se ganhamos
um título, qualquer que seja, é “apenas” um título sem importância. Já os
demais clubes… Sempre ganham títulos históricos, sensacionais, inesquecíveis.
Em suma, nosso desprezo pelo que construímos como clube é patológico. Sem
acreditar que lutamos e fazemos o melhor para nosso clube, fica muito difícil
dar valor ao que conquistamos como resultado. Ou seja, passar a valorizar o que
temos em casa, adotar uma mentalidade VENCEDORA
(sem desrespeitar o item 3 abaixo), respeitar a força de nossa instituição E
respeitar a força de nossos adversários. Isso é condição OBRIGATÓRIA para pensarmos em ter sucesso.

Paranóia: seria mais bem descrita como “delírio persecutório”. Somos sempre os
prejudicados pela arbitragem, odiados pela imprensa, preteridos pelo STJD,
ridicularizados pelos oponentes. Apesar de termos razão em diversos casos, não
podemos levar isso ao extremo. Não há razão alguma para sermos OS escolhidos
para “eternização” da desgraça. Não faz sentido, ou Galileu estava
errado: o Universo não só gira em torno do Palmeiras, mas sim, CONSPIRA contra
ele. 

Humildade x Arrogância: a primeira palavra foi arrancada de nosso
dicionário alviverde há muitos e muitos anos em benefício da segunda. Ao mesmo
tempo em que nossa autoestima é jogada às traças, pensamos que somos a última
bolacha do pacote. É talvez o maior de nossos antagonismos. Temos que ter
ciência de que somos apenas mais um clube, como tantos outros, com grandes
conquistas, grande torcida E grandes problemas. Se não assumirmos isso com
humildade NUNCA iremos corrigi-los e
NUNCA nos recolocaremos na rota das NOVAS conquistas.

Unidade: mais um dos fatores VITAIS para qualquer sucesso e que não existe
dentro do Palmeiras. Aliás, nunca deve ter existido. O clube é um verdadeiro
balaio de gatos e o que existem são diversos grupelhos que pensam ter
relevância maior que o próprio clube. Unir esforços para termos resultados
positivos parece inconcebível, já que cada um quer não só resolver tudo sozinho
como levar as láureas por isso também.

Pois bem, nação
alviverde, encerramos o ano e a última CORNETA fazendo esta MEA CULPA. E esperando que 2009 termine
com um zunido agudo e chato na orelha de cada um que trabalhou contra nosso
clube. E que estes mesmo sejam expurgados a partir de 1º de janeiro de 2010. 

Um abraço a todos e
muita saúde para nós!

45730cookie-checkA Corneta do Cunio – Reflexões em frente ao espelho (2/2)

11 comentários em “A Corneta do Cunio – Reflexões em frente ao espelho (2/2)

  • Alberto Cunio
    dezembro 28, 2009
    Responder
  • Pedro
    dezembro 28, 2009
    Responder
  • marco antonio nishimura
    dezembro 27, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    dezembro 27, 2009
    Responder
  • Sérgio Modesto Frugis
    dezembro 27, 2009
    Responder
  • Erik Bizzo
    dezembro 27, 2009
    Responder
  • Denis Dias de Lima
    dezembro 26, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    dezembro 26, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    dezembro 25, 2009
    Responder
  • Gaetano Misiti Neto
    dezembro 25, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    dezembro 25, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *