Pós Jogo Palmeiras 1×1 Botafogo: algumas certezas

fevereiro 13, 2010 0 Jogos

PALMEIRAS 1X1 BOTAFOGO
POR ALBERTO CUNIO

1o tempo

Palmeiras entrou em campo neste início de noite de sábado de Carnaval
para enfrentar o Botafogo-SP, este até então vice-líder do Paulistão.
Com os dois volantes titulares confirmados (Pierre e Márcio), mas
Figueroa suspenso (Wendell em seu lugar), o Palmeiras começou em ritmo
cadenciado, já assustando sua torcida aos dois minutos ao não
interceptar cabeçada perigosa após cruzamento de bola parada.

Mas o alviverde foi aos poucos aproveitando o excesso de
respeito por parte do adversário e passou a tomar conta das ações. Com
Edinho jogando mais avançado ao meio, aos 18 minutos em uma sequência
incrível, CX-10 e depois Danilo perderam gols praticamente feitos.

Mesmo tendo que aguentar os comentários
tradicionais anti-Palmeiras do Sportv e desta vez acompanhados por uma
repórter de campo que de futebol não entende nada, nossos leitores com
TV a cabo viram o Palmeiras continuar seu domínio enquanto sustentava
um Botafogo mais preocupado em “cozinhar o galo”. Tanto que aos 28
minutos até Pierre chegou a perder uma grande oportunidade num
cruzamento de Wendell.

Aos 31, porém, Malaquias, o principal atacante do
time interiorano, fez Marcos trabalhar efetivamente pela primeira vez
em chute de longa distância. O Botafogo-SP buscava equilibrar a
partida, para delírio da emissora detentora dos direitos de
transmissão. E conseguiu. Aos 40 minutos perdeu outra oportunidade com
o centroavante William. A resposta veio rápida com uma cabeçada de Léo
no travessão dois minutos depois.
Aumentando a pressão nos minutos finais, o
Palmeiras tentou abrir o placar, porém, sem êxito. As fracas atuações
de Wendell pela direita e a nem um pouco surpreendente participação
pífia de Robert no ataque, contribuíram e muito para este resultado do
primeiro tempo.

Indicadores 1o tempo

PALMEIRAS

BOTAFOGO

1o TEMPO – 45 mins.

Certos/Errados

Certos/Errados

LANÇAMENTOS

11/17

10/18

PASSE

189/26

135/11

FINALIZAÇÃO

2/4

1/5

DRIBLE

2/0

3/2

DESARME

8/1

11/1

CRUZAMENTO

4/13

3/5

ESCANTEIO

7

0

PERDA DE POSSE

15

17

IMPEDIMENTO

1

1

FALTA COMETIDA

8

11

FALTA RECEBIDA

11

8

POSSE DE BOLA

56,9%

43,1%

2o tempo

O jogo voltou quente no segundo tempo e logo aos 4 minutos, numa
pixotada da nossa defesa de 15 zagueiros e 20 volantes, a dupla
dinâmica Malaquias e William, digna de série A3, fez 1×0 para o
Botafogo. Para novo delírio do Sportv que exaltava a liderança do
Campeonato conquistada pela equipe da casa.

Foi após este lance que o time do interior perdeu de vez
o respeito pelo Palmeiras e foi para cima. E surpreendentemente aos 8
minutos, Muricy tirou um volante (M. Araújo) para colocar Lenny.
Afinal, a coisa estava indo para o vinagre e precisávamos reagir.
A alteração não retomou o respeito do Botafogo, mas
teve algum efeito na ofensividade alviverde. Contudo, CX-10 em atuação
ruim, acabou não colaborando com melhor sorte no ataque e ainda levou
cartão aos 17 minutos. Assim, o Botafogo e sua limitação técnica e
tática achou que mandava na partida e pressionou em lances agudos,
querendo ampliar o placar.
Completamente perdido em campo e não parecendo nem
sombra o time que pressionou o adversário no primeiro tempo, o
Palmeiras tentava chuveirinhos ou lances isolados de Lenny, enquanto
tomava contra-ataques sequenciais e perigosíssimos.
Aos 25 minutos Souza entrou em lugar de Pierre,
muito mais pelo cansaço do nosso carregador de piano do que por
mudanças táticas.
Coincidência ou não, assim
que nosso cabeça-vermelha entrou, um lampejo de sufoco alviverde
produziu nosso empate em cabeçada do zagueiro Léo. Acabava aí a
invencibilidade da defesa de Ribeirão Preto em seus domínios.
Vendo que o empate poderia ser um risco de uma
virada, aos 31 minutos o técnico do Botafogo-SP Roberto Fonseca
(medíocre lateral Bambi em seus tempos de jogador) colocou em campo o
atacante Ricardinho, “aquele” que jogou no Palmeiras e Grêmio e sempre
foi perigoso.
Em falta magistralmente cobrada por DS-7 aos 35,
quase a virada. A bola novamente caprichosa foi ao travessão. E aos 40
CX-10 perdeu gol cara a cara em tabela com DS-7. E quase fomos
castigados no contra-ataque, salvos pelas pontas de dedo de Marcos em
conclusão quase a queima-roupa.
No final, o 1×1 foi péssimo resultado para o
Campeonato, já que nos mantivemos no sétimo lugar (atrás de todos
grandes) mas bom pelo segundo tempo inconstante, talvez fruto do Piauí
e seu calor.
O que fica deste jogo são algumas certezas: o time tem
deficiência crônica no ataque, dependência absurda dos talentos
(inconstantes) de DS-7 e CX-10 e uma equipe que não se conversa em
campo. Alguma novidade?
Saudações alviverdes!



FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO-SP 1 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Santa Cruz, Ribeirão Preto
Data: 13/02/2010 – 19h30 hs
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Herman Brumel Vani (SP)

Cartões amarelos: Freire (BOT); Armero e Cleiton Xavier (PAL)
GOLS: William, 4’/2ºT (1-0) e Léo, 28’/2ºT (1-1)

BOTAFOGO-SP: Wéverton; Jonas, Freire, Leandro Amaro e
Andrezinho; Augusto Recife, Rodrigo Pontes, Ademir Sopa e João Henrique
(Xuxa, 12’/2ºT); William (André Neles, 36’/2ºT) e Malaquias
(Ricardinho, 31’/2ºT). Técnico: Roberto Fonseca.

PALMEIRAS: Marcos; Wendel (Eduardo, 34’/2ºT), Danilo,
Léo e Armero; Edinho, Pierre (Souza, 25’/2ºT), Márcio Araújo (Lenny,
7’/2ºT) e Cleiton Xavier; Diego Souza e Robert. Técnico: Muricy Ramalho.

INDICADORES FOOTSTATS


 

 

Indicadores
Coletivos

(clique abaixo)

Botafogo
1×1 Palmeiras

 

 

 

  • Cássio Andrade
    fevereiro 16, 2010
    Responder
  • BLOG 3VV
    fevereiro 16, 2010
    Responder
  • Fernando Cesar Giélamo
    fevereiro 16, 2010
    Responder
  • Diego Silva dos Santos
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Diego Caio Terense Peressinotto
    fevereiro 15, 2010
    Responder
  • Luis Filipe Fabiani
    fevereiro 14, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    fevereiro 14, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    fevereiro 14, 2010
    Responder
  • Fernando Cesar Giélamo
    fevereiro 14, 2010
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    fevereiro 14, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • TIAGO LUIZ CURTARELLO
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • weliton moura
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • TIAGO LUIZ CURTARELLO
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • weliton moura
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • weliton moura
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Sérgio Modesto Frugis
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Sérgio de Mauro
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Bruno Souza Santos
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    fevereiro 13, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    fevereiro 13, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *