Paulistão 2010: análise da arbitragem Palmeiras 2×0 SPFC

fevereiro 23, 2010 0 Jogos

POR
DANILO CERSOSIMO

Na
estreia de Antonio Carlos Zago o Palmeiras venceu o SPFC por 2×0 e se recuperou
no Campeonato Paulista – uma boa seqüência de vitórias pode colocar o time no
G4, já que estamos somente a 2 pontos do 4º colocado.

A
arbitragem de Rodrigo Cintra foi boa, apesar das reclamações do adversário, que
nunca perde porque o adversário foi melhor.

Logo
a 1 minuto de jogo Diego Souza finaliza pro gol jogada corretamente invalidada
por impedimento. Ainda no 1º tempo o zagueiro Xandão fez falta no próprio
Diego, que arrancava em direção ao gol, e foi punido com cartão amarelo de
forma justa.

Na 2ª
etapa, logo aos 6 minutos de jogo o mesmo Xandão puxa a camisa do
lateral-esquerdo Eduardo, cometendo falta que parou um contra-ataque do
Palmeiras. O árbitro o pune com o segundo cartão amarelo e assim o zagueiro
adversário é expulso. O lance causou polêmica, por ser bastante interpretativo.
Pela velocidade do lance, no calor do jogo, pode-se aceitar qualquer decisão
tomada pelo árbitro. Eu teria dado o 2º amarelo ao jogador sãopaulino, pois
entendo que ele visou apenas cometer a falta, ainda que esta não tenha sido
violenta.

Logo
em seguida, Robert escora de cabeça e marca o primeiro gol do Palmeiras na
partida. Rogério Ceni, imediatamente gesticula para a arbitragem sugerindo que
o gol fora marcado com a mão. Apenas ele e o “craque Neto” tiveram essa
opinião. A bola é cabeceada e de fato resvala no ombro de Robert, mas nada que
configure um ato ilícito, que tente ludibriar a arbitragem. Talvez o “craque
Neto” esteja querendo dar uma força pro Rogério, seu chapa; ou talvez esteja
querendo puxar o saco do patrão para salvar o emprego no programa que sofre com
a audiência na hora do almoço…

O
adversário ainda reclama um possível pênaltI em Marcelinho – eu não daria,
achei que o atacante deles se jogou tentando cavar. Os palestrinos reclamam um
pênaltI em Robert, numa disputa de bola com Renato Silva – que eu também não
daria, pois entendi que ambos vinham se puxando desde o início do lance fora da
área.

Pierre
ainda levou o 3º amarelo e está fora do jogo contra o Rio Claro – terá um
merecido descanso.

No
geral achei a arbitragem boa, os auxiliares estavam atentos aos lances de
impedimento e o árbitro dessa vez não inventou, apesar da habitual travada no
jogo  com faltinhas no meio campo. Nota 7
pra ele.

Por
fim, fica meu registro de boas vindas ao novo e jovem treinador Antonio Carlos
Zago – creio que tem tudo para dar certo no Verdão, se lhe derem condições de
trabalho e tempo.

Gostaria
também de lamentar a maneira como Muricy foi demitido – ele parecia ser um
sujeito bastante honesto e acredito que a forma como o trataram
profissionalmente não foi legal. Acredito que no longo prazo seu método de
trabalho, visando a valorização do patrimônio do clube nos traria grandes
benefícios. Desejo sorte ao treinador em sua nova empreitada.

 

48970cookie-checkPaulistão 2010: análise da arbitragem Palmeiras 2×0 SPFC

0 comentários em “Paulistão 2010: análise da arbitragem Palmeiras 2×0 SPFC

  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    fevereiro 24, 2010
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Gaetano Misiti Neto
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Yzquierdo
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Fabiano Riva Gemignani
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Sérgio Modesto Frugis
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Sérgio Modesto Frugis
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Marcio Zambon
    fevereiro 23, 2010
    Responder
  • Sérgio de Mauro
    fevereiro 23, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *