Timemania de mal a pior – Parte 3

Timemania de mal a pior – Parte 3

fevereiro 26, 2010 5 Futebol com Números

Pois é pessoal, técnico novo, duas vitórias seguidas, temos até um novo ânimo, não?  A verdade é que ainda temos muito o que consertar na equipe.  Mas vamos lá, ser Palmeirense é, antes de tudo, uma profissão de fé.

Em relação à Timemania, quanto mais eu pesquiso, menos respostas eu encontro.  O que é mais interessante esse é um assunto que tanto Governo quantos clubes deveriam discutir e informar aos seus torcedores, mas é difícil encontrar informações adequadas sobre o caso.

Enfim, para analisar o impacto para os clubes do pagamento da dívida dos tributos federais, precisei fazer uma série de estimativas. 

QUAIS INFORMAÇÕES NÃO FORAM ENCONTRADAS?

Entre as informações que eu não consegui encontrar é quanto se tem que pagar de juros nessas dívidas.  Então fica difícil calcular o tamanho do problema. E quer dizer que a estimativa para algum clube pode estar incorreta.

Outra informação que eu não consegui foi o atual tamanho das dívidas.  Como eu não consegui, precisei estimar o valor através dos valores das dívidas em 2008, a arrecadação da Timemania em 2009 e com base em taxas de juros de 4% e de 15% ao ano.

QUAL O TAMANHO DO PROBLEMA DOS CLUBES?

Observem na tabela abaixo duas estimativas que eu fiz:  uma caso as dívidas da Timemania seja pagas com juros de 4% ao ano e a outra caso os juros sejam de 15% ao ano. Se alguém aí descobrir quais os juros cobrados, por favor avise, ok?  Ah, lembrem-se que agora os clubes só tem 18 anos para pagar as suas dívidas.

 

O QUE ESSES VALORES SIGNIFICAM?

O mais interessante é que independente dos juros cobrados a situação é a mesma:

– Botafogo, Fluminense, Atlético-MG teriam IMENSAS dificuldades em pagar essa dívida, dado o nível de arrecadação que eles possuem – pelas minhas estimativas, o pagamento das dívidas seriam equivalente a mais de 15% das receitas dos clubes – ou seja, os clubes não vão pagar essas dívidas.

– Flamengo (caso consiga manter o crescimento da arrecadação em 2009), Grêmio, Santos, Vasco, Bahia e Coritiba teriam dificuldades em pagar essa dívida – pelas minhas estimativas o pagamento seria equivalente a menos de 10% das receitas dos clubes – como esses clubes ainda dão prejuízo, 10% é um número assustador! Ou seja, os clubes teriam que optar em investir no futebol ou em pagar as dívidas.

– Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Cruzeiro conseguiriam pagar essa dívida.  Os valores anuais devem representar menos de 3% das receitas dos clubes.  Claro que o grande problema é que os clubes ainda não dão lucro de maneira sistemática, o que impede o pagamento de quaisquer dívidas. 

ENTÃO?

Como vimos, a maioria dos clubes teria que deixar de investir no futebol para conseguir pagar essas dívidas.  É por isso que existe uma movimentação entre os clubes para que se consiga mudar a atual situação.

Basicamente os clubes tentam três coisas: (1) que a Caixa consiga de alguma maneira aumentar a arrecadação da Timemania e (2) que os prazos de pagamento sejam alongados  para que as prestações sejam as menores possíveis (já se cogitou em aumentar o prazo de 20 para 40 anos…).

Ou seja, em breve devemos ter notícias que as regras irão mudar e que os clubes conseguirão algum fôlego para pagar essas dívidas.  Ou alguém por aí duvida que isso irá acontecer?

Saudações Alvi-Verdes

* Luís Fernando Tredinnick escreve às sextas-feiras no 3VV explicando a quem conhece, e a quem não conhece, os números do futebol

49290cookie-checkTimemania de mal a pior – Parte 3

5 comentários em “Timemania de mal a pior – Parte 3

  • Administrator
    fevereiro 27, 2010
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    fevereiro 27, 2010
    Responder
  • Administrator
    fevereiro 26, 2010
    Responder
  • Marcio Zambon
    fevereiro 26, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    fevereiro 26, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *