Nômades

maio 5, 2010 20 Allianz Parque

Pessoal, 

Um
assunto que apesar de não ser puramente sobre Arenas, tem tudo a ver com o
local dos nossos jogos.

Durante
a construção da Arena ficaremos sem o Palestra Itália, nossa casa. Onde
jogaremos? Quais serão os critérios de escolha? 

Tenho
uma opinião a respeito que privilegia a parte técnica e torcida.

Gostaria
que o Palmeiras jogasse em um local quase que fixamente, privilegiando os
jogadores a se ambientarem com o estádio, com o gramado, criando memória e
experiência de jogadas e acontecimentos no mesmo local, o que sem dúvida trará
os aspectos técnicos de “uma casa”. Aquele chute bem dado ou errado em função
do gramado, o escanteio e falta bem batida, as referências para posicionamento
e arremates, etc…

Quanto
à torcida, esta deve se identificar com o local, gostar de estar lá, ter boas
lembranças.

Observando
estes aspectos, proponho. Que tal o Pacaembu?

Vejam
no link abaixo um breve histórico do que já fizemos por lá em drops recentemente publicado no 3VV (https://3vv.com.br/3vv/post.aspx?p0=2&p1=3975)

Será
que o Pacaembu não seria considerado nossa casa durante esse período? A direção
do Palmeiras poderia muito bem trabalhar isso levando os jogos para o estádio
municipal e usando nosso histórico para dar confiança aos jogadores e
identidade a torcida.

Vale
lembrar que não são realizados jogos simultâneos na cidade entre os grandes
times, o que de cara já eliminaria a concorrência pelo uso do estádio e que o
mesmo não tem restrições quanto a sua capacidade para receber jogos finais de
campeonatos nacionais e sulamericanos.

Ah,
mas o estádio será muito carregado, o gramado sofrerá! Vocês têm certeza disso?
O gramado não agüenta dois jogos na semana?

Também
temos que pensar em outro aspecto: Dinheiro. 

Certamente
o Palmeiras será procurado por diversas prefeituras para a realização dos jogos
nas suas respectivas cidades e imagino que isso aconteça tanto dentro como fora
do estado de São Paulo.

Legal.
Corte de despesas, dinheiro entrando, estádios cheios. Só que em minha opinião,
por favor, não exagerem na dose. Temos que pensar em desempenho positivo e para
isso, formação de equipes competitivas
e… nômades, não!
   

Abaixo um descritivo mais detalhado sobre nossa
história dentro do Paulo Machado de Carvalho, nosso Pacaembu
.

***

PACAEMBU 70 ANOS,  PALESTRA ITALIA FEZ O
PRIMEIRO JOGO,

PRIMEIRA VITÓRIA E PRIMEIRO TITULO.
 
O primeiro jogo da história do Pacaembu
foi disputado entre o então
Palestra Itália e o Coritiba, em 28 de
abril de 1940,  vitória
palestrina por 6 a 2. Em seguida
jogaram as equipes do Corinthians e
do Atlético Mineiro, em partidas
válidas pela Taça Cidade de São
Paulo,  fazendo com que o 
Derby decidisse o primeiro título da história do estádio; e o primeiro
campeão da era Pacaembu também foi o Palmeiras, na época
Palestra Itália, que venceu a o torneio
ao derrotar o Corinthians por 2 a 1, em 4 de maio de 1940, finalizando as
festividades de inauguração do estádio municipal.


De acordo com dados do Almanaque do Palmeiras, o
estádio municipal
Paulo Machado de Carvalho é o segundo
que o Verdão mais atuou em
toda a sua história — em primeiro
lugar esta o  Estádio Palestra  Italia — 
foram 983 jogos, com 497 vitórias, 265 empates e 221
derrotas.
A equipe marcou 1837 gols e sofreu 1197.


Outro dado extremamente relevante é que o Palmeiras
é o clube que
mais vezes levantou canecos no Pacaembu: total de 26 títulos –ver relação abaixo — último em 1994, no
empate em 1 a 1 com o
Corinthians, pelo Campeonato
Brasileiro.


De lá para cá, aliás, a equipe fez uma partida de
‘destaque’ no Pacaembu, no jogodas “faixas” contra o XV de Jaú, pelo
Paulistão de 1996.
O Palmeiras também está na história do
Pacaembu por outros motivos.

É o único time que tem vantagem sobre
todos os outros rivais da
capital [Corinthians, São Paulo e
Portuguesa] e também do Santos, em
confrontos diretos no estádio.

Outro detalhe
importantíssimo, se não um dos principais da história
de 95 anos do Verdão, aconteceu em setembro
de 1942
: no Pacaembu e
com a bandeira do Brasil sendo
carregada pelos atletas palmeirenses,
o Palestra Itália virou Palmeiras e foi
campeão no jogo decisivo contra o
São Paulo, pelo Campeonato Paulista, na
vitoria por 3 a 1.

 
>>> Todos os títulos do
Palmeiras conquistados  no Pacaembu >>>

1940 – Taça Cidade de SP [contra o
Corinthians]

1940 – Campeonato Paulista [contra o
São Paulo]

1942 – Torneio Início [contra o Santos]
1942 – Campeonato Paulista [contra o
São Paulo]

1943 – Taça Campeões Rio-SP [contra o
Flamengo]

1946 – Taça Cidade de SP [contra o São
Paulo]

1946 – Torneio Início [contra o São
Paulo]

1948 – Taça Campeões Rio-SP [contra o
Vasco]

1950 – Taça Cidade de SP [contra o São
Paulo]

1950 – Campeonato Paulista [contra o
São Paulo]

1951 – Torneio Rio-SP [contra o
Corinthians]

1951 – Taça Cidade de SP [contra o São
Paulo

1959 – Campeonato Paulista [contra o
Santos]

1959 – Torneio Roberto Ugolini
1960 – Taça Brasil [contra o Fortaleza]
1960 – Torneio Roberto Ugolini
1963 – Campeonato Paulista [contra o
São Paulo]

1965 – Torneio Rio-SP [contra o São
Paulo]

1966 – Campeonato Paulista [contra o
São Paulo]

1967 – Torneio Roberto Gomes Pedrosa
[contra o Grêmio]

1972 – Torneio Laudo Natel [contra a
Portuguesa]

1972 – Campeonato Paulista [contra o
São Paulo]

1993 – Torneio Rio-SP [contra o
Corinthians]

1994 – Campeonato Brasileiro [contra o
Corinthians]

 
Fonte : DEPARTAMENTO DE ACERVO
HISTÓRICO E MEMÓRIA DA S.E.PALMEIRAS

***

E então, onde jogaremos durante o período da
construção da Arena Palestra Itália?

Abraço,

Claudio
Baptista Jr. – ansioso pela aprovação da nossa Arena junto a Prefeitura e muito
contrariado com a falta de transparência nas discussões sobre a sede paulista e
investimentos públicos na cidade para a Copa de 2014.

257280cookie-checkNômades

20 comentários em “Nômades

  • Cássio Andrade
    maio 7, 2010
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    maio 6, 2010
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    maio 6, 2010
    Responder
  • Paulo Cezar Oliveira Kawano
    maio 6, 2010
    Responder
  • LOURENÇO CORSI NETO
    maio 6, 2010
    Responder
  • Denis Dias de Lima
    maio 6, 2010
    Responder
  • Cesar Gualdani
    maio 5, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    maio 5, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    maio 5, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    maio 5, 2010
    Responder
  • Sérgio Modesto Frugis
    maio 5, 2010
    Responder
  • gilberto giangiulio Junior
    maio 5, 2010
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    maio 5, 2010
    Responder
  • gilberto giangiulio Junior
    maio 5, 2010
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    maio 5, 2010
    Responder
  • Fernando Cesar Giélamo
    maio 5, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    maio 5, 2010
    Responder
  • gilberto giangiulio Junior
    maio 5, 2010
    Responder
  • gilberto giangiulio Junior
    maio 5, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    maio 5, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *