Corneta do Cunio – Irmãos de coração. E de tristeza

maio 17, 2010 9 Corneta do Cunio

POR ALBERTO CUNIO 

Dopados alviverdes, voltemos nossos olhos para dentro de campo e a
realidade que nos é apresentada. De nada adianta gastar palavras sobre esta
diretoria incompetente, fraca, sem comando e alienada. Muito menos tecer algum
comentário sobre o “bonecão de posto” sentado no segundo andar do Palestra.
Deixemos essa cambada para lá e vamos falar de futebol.

O Palmeiras jogou neste domingo contra um time horroroso.
O Vasco jogou neste domingo contra um time horroroso.

O jogo? Uma verdadeira vídeo-cassetada. Show de horrores. Digno de dois
postulantes a não chegar em lugar algum neste campeonato. Pior: candidatíssimos
a matar do coração seus torcedores até a última rodada, quando ainda podem
estar perto da degola. Milton Leite e o palmeirense Noriega no Sportv nem
sabiam mais como qualificar a pelada. Não sobrou ninguém. Mesmo fazendo boas
defesas, nem Marcão escapou de fazer uma patacoada com CX-10. Para se ter
ideia, Edinho foi o melhor em campo. Isso mesmo. Edinho!

É por aí meus amigos. O time que muitos gostam lá das terras guanabaras e
contra quem protagonizamos o bumba-meu-boi desta rodada é nosso clone carioca.
Impressionante ver como podemos ter um papel carbono em termos de clube aqui no
Brasil. Que saudades da final do Brasileiro de 1997, quando assisti aos dois
jogos da decisão, no Panetone e no Maracanã, com as duas torcidas irmanamente
dividindo os estádios, com os dois times no TOPO do futebol brasileiro. Os
tempos atuais, porém, são muito mais sinistros.

Desde 2000, ganharam apenas um regional. Neste período, ambos
colecionaram uma medonha Série B. E continuam dentro de suas pífias campanhas a
cultuar apenas a história que os aproxima ainda mais: 4 títulos brasileiros, 1
Libertadores, 1 derrota em Tóquio. E isso porque os dois estão entre as cinco
maiores torcidas do Brasil.

Não é consolo nenhum encontrar um coirmão que esteja passando pelos
mesmos apuros. Contudo, podemos ver que não somos exclusivos quando o assunto
“política” se sobrepõe ao amor clubístico, destruindo-o lenta e cruelmente.

Diante do espetáculo macabro deste domingo, minha CORNETA foi acometida
de um engasgo. Alguma coisa entrou dentro dela e eu não consegui soprá-la.
Ainda acho que o foi o uísque com tranquilizantes que eu tomei pela boca dela.
Porque só dopado estou conseguindo suportar isso tudo.

53100cookie-checkCorneta do Cunio – Irmãos de coração. E de tristeza

9 comentários em “Corneta do Cunio – Irmãos de coração. E de tristeza

  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    maio 21, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 18, 2010
    Responder
  • Rodrigo Lepera
    maio 18, 2010
    Responder
  • Waldecir Junior
    maio 17, 2010
    Responder
  • Fernando Cesar Giélamo
    maio 17, 2010
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    maio 17, 2010
    Responder
  • Enio Kawahara
    maio 17, 2010
    Responder
  • Sérgio Modesto Frugis
    maio 17, 2010
    Responder
  • Haroldo Zaniboni
    maio 17, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *