Corneta do Cunio – Pimenta nos olhos dos outros…

maio 24, 2010 29 Corneta do Cunio

POR ALBERTO CUNIO

Ardidos alviverdes, gostaria hoje de trocar algumas ideias com nossos
leitores sobre técnicos. Quando nos referimos a este assunto no Palestra, tenho
a perfeita imagem do “come sardinha e arrota camarão”. Vamos explicar porquê.

Em 1976 ganhamos o último título paulista antes do intragável tabu de 17
anos com o técnico Dudu, nosso ídolo e dono da camisa 5 da segunda academia.
Quase TRINTA E CINCO anos depois, já tivemos TRINTA E CINCO diferentes técnicos,
sem contar os que foram e voltaram e o atual interino Parraga (Fonte:
Futpedia). Ou seja, um técnico por ano na média. E quantos nos deram títulos? Apenas
DOIS!, que todos sabem quem são (não estamos considerando o título da Série B
com Jair Picerni). E olha que posso colocar na lista grandes treinadores e
campeões dos bancos de reserva, tais como Telê Santana, Rubens Minelli, Carlos
Alberto Silva...

Mesmo assim, creio que o Palmeiras e o palmeirense sofreram durante
estas últimas décadas uma espécie de trauma, quando o assunto é técnico.
Principalmente do ano 2000 para cá, parece que nada além de Luxa e Felipão
poderia nos salvar. A menor intenção de colocarmos um técnico que fosse diferente
destes dois, não seria “adequado” ao nosso nível, ou seria “aposta”
desnecessária, ou um “risco” de cair em desgraça com a torcida.

Desta forma, vimos novos valores do banco de reservas surgirem em outros
clubes, ganharem títulos, sem que fossem dignos de assumirem nossa “seleção”.
Até tentamos alguma coisa de melhor nível, com Tite e Muricy Ramalho, mas os
senhores lembram bem o final trágico que impusemos a estes dois bons
profissionais. Mas lembrem-se que preterimos a boa campanha que iniciava
Jorginho: afinal, não seria ele a nos manter na ponta do Brasileiro até o
final. Muito inexperiente. Preterimos Dorival Jr. (sobrinho do Dudu de 1976!): palmeirense
nato, mas sempre nossa segunda ou terceira opção, jamais um nome a comandar o
“esquadrão” alviverde.

Resultado de tudo isso, já sabemos. Hoje, Parraga assume interinamente a
equipe, começa com vitória, pode deslanchar. Porém, jamais o técnico que alçou
o Palmeiras B da série A3 para a A2 poderia ser solução para nós. Vamos atrás
de outro medalhão. Acabo de ouvir no Sportv que Péricles Chamusca do Avaí
interessa ao Palmeiras. Notícia plantada ou real? Não sabemos. Mas para que
discutir? Péricles Chamusca tem nível para dirigir o Campeão do Século
(passado)? Nunca. Técnicos assim, só para os outros.

Por isso que sou taxado de maluco quando digo que gostaria de Estevam
Soares hoje no nosso banco de reservas. Ressalvas: Estevam ficou, em partes, um
pouco arrogante desde que começou a ter notoriedade em 2004, saindo do
anonimato como treinador da Ponte Preta (já que era conhecido como ex-zagueiro
Leonor) e indo para o Palmeiras. Porém, o que ele fez à frente do nosso clube?
Pegou a equipe vinda da Série B, recheada de novatos e desconfianças, e colocou
em quarto lugar no Brasileirão 2004, nos classificando para a Libertadores
2005. Para aqueles que acham pouco, lembro nossos últimos fracassos na
tentativa de classificação para o torneio continental. E com elencos e técnicos
bem melhores.

Muito arriscado? Talvez… ousadia em tentar um treinador sem grife? Pode ser.
Mas vencer implica também em ousadia e risco, além de comprometimento. E isso
falta à nossa diretoria, covarde e hesitante. CORNETA na orelha destas
“gallinas” verdes, que de tanto conservadorismo estão nos conservando em
formol. Sem técnico e sem títulos.   

53440cookie-checkCorneta do Cunio – Pimenta nos olhos dos outros…

29 comentários em “Corneta do Cunio – Pimenta nos olhos dos outros…

  • Neosnardo Barbosa Nunes
    maio 26, 2010
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    maio 24, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 24, 2010
    Responder
  • Yzquierdo
    maio 24, 2010
    Responder
  • José Celso
    maio 24, 2010
    Responder
  • José Celso
    maio 24, 2010
    Responder
  • GERALDO GUALBERTO
    maio 24, 2010
    Responder
  • Rogerio Rocha
    maio 24, 2010
    Responder
  • Yzquierdo
    maio 24, 2010
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    maio 24, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    maio 24, 2010
    Responder
  • gilberto giangiulio Junior
    maio 24, 2010
    Responder
  • Daniel Portero
    maio 24, 2010
    Responder
  • Paulo Cezar Oliveira Kawano
    maio 24, 2010
    Responder
  • Haroldo Zaniboni
    maio 24, 2010
    Responder
  • Haroldo Zaniboni
    maio 24, 2010
    Responder
  • Haroldo Zaniboni
    maio 24, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    maio 24, 2010
    Responder
  • Haroldo Zaniboni
    maio 24, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 24, 2010
    Responder
  • Marcio Zambon
    maio 24, 2010
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    maio 24, 2010
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    maio 24, 2010
    Responder
  • V Criscio
    maio 24, 2010
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    maio 24, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    maio 24, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    maio 24, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    maio 23, 2010
    Responder
  • Washington Rodrigues
    maio 23, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *