Pós Jogo Palmeiras 0x1 Flamengo: pelo amor de Deus, chega!

Pós Jogo Palmeiras 0x1 Flamengo: pelo amor de Deus, chega!

junho 2, 2010 0 Jogos

PALMEIRAS 0X1 FLAMENGO

É meu amigo palmeirense, estamos pregando no deserto.

O Palmeiras perdeu mais uma, desta vez para o Flamengo na
noite fria do Pacaembu. 0x1.

Apesar de entrar com 5 jogadores no meio de campo e apenas
um atacante, até que no 1º tempo o time merecia melhor sorte. Foram três
grandes chances de gol. Numa delas Edinho deixou Cleiton Xavier na cara do gol,
que bateu mal, muito mal, por cima do gol.

Depois Márcio Araujo recebeu um excelente cruzamento de Eduardo
e cabeceou prá fora. E teve ainda um lance de perigo com grande defesa de
Bruno.

O Palmeiras dominou a posse de bola (65%) mas com muitos
erros de passes (89% de acerto) e pouca objetividade no ataque (apenas uma
finalização certa).

Veio o 2º tempo e o time voltou mais sonolento. O Flamengo por
outro lado estava mais ligado. Marcos teve algum trabalho.

Edinho estava bem, mas o treinador – na ansiedade “juvenil”
de mostrar pro patrão que ele quer apostar nas categorias de base – tirou
Cleiton Xavier quando poderia ter tirado Pierre que estava mal.  

E o jogo era ruim , arrastado, sem criatividade. Aos 27’ Patrick
entrou no lugar de Lincoln. Ninguém percebeu. O time do Palmeiras se arrastava.
Cruzamentos dispersos, sem jogadas, sem talento. A partida se arrastava para um 0x0 sonolento.

Mas eis que Vagner Love, aquele, recebeu pela esquerda, todo mundo olhou, ele cortou prá direita e bateu no canto de Marcos. 0x1.

Resultado: um treinador que tá mais prá um vendedor de
batatas na feira – com todo o respeito que os batateiros me merecem; um time
que perdeu a vocação de atacar, perdeu a ambição, perdeu a vocação de ser grande, perdeu a auto afirmação; um elenco prá lá de limitado. E estamos em junho. JUNHO!!!

E Marcos como sempre falou tudo: “pedir prá queimar 2”, falando dos garotos das categorias de base, jogados para salvar um time que não tem salvação.

Ah, mas Kléber vem aí, alguns dirão. O único
mérito de Kléber será – se tudo continuar como está – salvar esse time sem direção e sem
ambição da briga contra o rebaixamento.

Não queremos contratações apenas. Queremos mudança de mentalidade e de pessoas. Será que é tão difícil fazer isso?

Sem mais.

53920cookie-checkPós Jogo Palmeiras 0x1 Flamengo: pelo amor de Deus, chega!

0 comentários em “Pós Jogo Palmeiras 0x1 Flamengo: pelo amor de Deus, chega!

  • Fernando Cesar Giélamo
    junho 4, 2010
    Responder
  • Fernando Cesar Giélamo
    junho 4, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    junho 3, 2010
    Responder
  • porcazzo!
    junho 3, 2010
    Responder
  • Marcio Wison Severini D' Andrea
    junho 3, 2010
    Responder
  • Rogerio Rocha
    junho 3, 2010
    Responder
  • Rogerio Rocha
    junho 3, 2010
    Responder
  • Rogerio Rocha
    junho 3, 2010
    Responder
  • Rogerio Rocha
    junho 3, 2010
    Responder
  • Yzquierdo
    junho 3, 2010
    Responder
  • Marcelo Breda Stocco
    junho 3, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    junho 3, 2010
    Responder
  • Victor Rogério Sbrighi Pimentel
    junho 3, 2010
    Responder
  • Dalla Valle
    junho 3, 2010
    Responder
  • César Lira
    junho 3, 2010
    Responder
  • Diego Silva dos Santos
    junho 3, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    junho 3, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    junho 3, 2010
    Responder
  • Edmilson Renato de Castro
    junho 3, 2010
    Responder
  • Emerson Renato Signori
    junho 3, 2010
    Responder
  • Sérgio de Mauro
    junho 3, 2010
    Responder
  • Tiago Depiné
    junho 3, 2010
    Responder
  • Tiago Depiné
    junho 3, 2010
    Responder
  • Eduardo Carraro Milagre
    junho 3, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    junho 3, 2010
    Responder
  • Edmilson Renato de Castro
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    junho 3, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    junho 3, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    junho 3, 2010
    Responder
  • Alex Caputo
    junho 3, 2010
    Responder
  • Rafael dos Santos de Bessa
    junho 3, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    junho 3, 2010
    Responder
  • Gabriel Vieira Mandarino
    junho 3, 2010
    Responder
  • Marcio Zambon
    junho 3, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Edmilson Renato de Castro
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Marcelo Breda Stocco
    junho 3, 2010
    Responder
  • Sérgio de Mauro
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Sérgio de Mauro
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Tiago Depiné
    junho 3, 2010
    Responder
  • Sérgio de Mauro
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Tiago Depiné
    junho 3, 2010
    Responder
  • Tiago Depiné
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 3, 2010
    Responder
  • Fabio Sgambato
    junho 3, 2010
    Responder
  • Eduardo Carraro Milagre
    junho 2, 2010
    Responder
  • Enzo Trombetti
    junho 2, 2010
    Responder
  • Elio A Colombo Jr
    junho 2, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    junho 2, 2010
    Responder
  • Marcelo Barbagallo
    junho 2, 2010
    Responder
  • Marcos Lavieri
    junho 2, 2010
    Responder
  • Emerson Renato Signori
    junho 2, 2010
    Responder
  • Paulo Cesar Pereira
    junho 2, 2010
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    junho 2, 2010
    Responder
  • Dalla Valle
    junho 2, 2010
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    junho 2, 2010
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    junho 2, 2010
    Responder
  • Eduardo Carraro Milagre
    junho 2, 2010
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    junho 2, 2010
    Responder

Deixe um comentário para Alex Caputo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *