As finanças do Clube Social

As finanças do Clube Social

junho 4, 2010 24 Futebol com Números

Neste que é o terceiro post sobre as finanças do Palmeiras, vamos falar um pouco sobre as finanças do clube social.

Como já disse várias vezes por aqui, é prática comum entre os clubes utilizar o futebol para subsidiar o clube social. A lógica é bastante simples: quem vota para presidente é o associado, não é o torcedor! 

Sendo assim, aumentar o valor da mensalidade dos sócios é sempre uma medida impopular, os presidentes costumam preferir manter as mensalidades “congeladas” e utilizar o futebol para cobrir o rombo do clube social.

Infelizmente o Palmeiras não é exceção. 

Observem na tabela abaixo a evolução do prejuízo  do clube social nos últimos 3 anos.

 

Vale a pena comentar inicialmente que basicamente eu fiz as contas para o prejuízo por diferença, ou seja, separei do resultado total do clube o resultado do futebol profissional e do custo financeiro (ainda que deste parte deveria ser considerado para o clube social).  Portanto, não seria de se espantar que vocês vissem outros números por aí.

De qualquer forma, é absolutamente assustador como os custos simplesmente disparam  e o tamanho do prejuízo que o clube possui. Alguns exemplos que explicam que os custos não fazem sentido: os gastos de telefonia chegaram a R$ 442 mil em 2009.  Como se gasta tanto dinheiro em telefonia?  Será que é o pessoal do futebol profissional ligando para outros países para colher informações de jogadores?  Mesmo assim o valor me parece absurdo.  A bocha custou para o Palmeiras R$ 482 mil!  Como se gasta tanto dinheiro assim com bocha?  Eu não tenho nem ideia de como se gasta R$ 40 mil por mês com bocha?  Essa é uma explicação que eu gostaria de ter.

Enfim, dentro do processo de profissionalização que precisa ocorrer no Palmeiras, existe a necessidade de se separar financeiramente o clube social.  Depois disso é fazer com que o clube social também se mantenha com seus próprios recursos.  Só isso.  Não é possível que tenhamos um clube com mais de 8 mil sócios que não consiga se manter.

Ou seja, na busca do nosso Palmeiras grande, temos também que arrumar a casa no clube social.

Saudações Alvi-Verdes

* Luís Fernando Tredinnick escreve às sextas-feiras no 3VV explicando a quem conhece, e a quem não conhece, os números do futebol

54020cookie-checkAs finanças do Clube Social

24 comentários em “As finanças do Clube Social

  • Fernando Talarico
    junho 8, 2010
    Responder
  • Valter Rodrigues de Freitas
    junho 8, 2010
    Responder
  • Sergio Eduardo Pinheiro
    junho 7, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    junho 7, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    junho 7, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    junho 7, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    junho 7, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    junho 7, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    junho 5, 2010
    Responder
  • Sergio Eduardo Pinheiro
    junho 5, 2010
    Responder
  • Antonio Manara
    junho 5, 2010
    Responder
  • fausto hercos venâncio pires
    junho 5, 2010
    Responder
  • JOTA CHRISTIANINI
    junho 4, 2010
    Responder
  • Administrator
    junho 4, 2010
    Responder
  • Administrator
    junho 4, 2010
    Responder
  • Sergio Eduardo Pinheiro
    junho 4, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    junho 4, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 4, 2010
    Responder
  • Sergio Eduardo Pinheiro
    junho 4, 2010
    Responder
  • Fernando Talarico
    junho 4, 2010
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    junho 4, 2010
    Responder
  • Antonio Manara
    junho 4, 2010
    Responder
  • Administrator
    junho 4, 2010
    Responder
  • Dorival Bertaglia
    junho 4, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *