Quanto vale a tapioca

Quanto vale a tapioca

junho 10, 2010 8 Allianz Parque

Por Claudio Baptista Jr.Pessoal, 

Essa semana foi a vez do Ministro dos
Esportes, Orlando Silva, partir em defesa do estádio do Morumbi dizendo que os
governo estadual e municipal deveriam arcar com as responsabilidades de o terem
indicado para a Copa de 2014.

Quem não leu a respeito, segue o link:

https://3vv.com.br/3vv/post.aspx?p0=2&p1=4109

Darei hoje uma breve continuidade no assunto
levantado no Drops de 07/06/2010.

Sempre deixei claro meu descontentamento
quanto ao processo de escolha do Morumbi embalado pelo discurso de menor
investimento público, pois o clube arcaria com os recursos para o estádio.

Sr. Ministro, a premissa era essa e nós sempre
soubemos que esse negócio de menor investimento público para a indicação do
Morumbi era de uma falsidade enorme, como veremos abaixo.

Antes, vale lembrar novamente que na época da
escolha o Palmeiras já havia assinado o protocolo de intenções junto a WTorre.

Por que não houve consulta pública para o
recebimento de outras propostas?

Acontece que a falta de transparência nos
investimentos públicos somente na região e entorno do estádio do Morumbi
escondeu que a somatória dos mesmos pode chegar a singelos R$ 1,615 BILHÕES.

Simples, façam as contas:

 – R$
315 Milhões para a urbanização do entorno do Morumbi. Estacionamento para
benefício da Arena 25 (Espaço para shows e eventos dentro do estádio) e
shopping Concept Hall mascarado pelo discurso de atendimento a população
usuária do metro, acessos ao estádio e desapropriações para viabilização do
projeto, etc… O público investindo no privado.

– R$ 1,3 Bilhões no trecho 3 da linha de
monotrilho 17-ouro, não prevista no plano de expansão do metro, cuja demanda da
região seria atendida até 2025 por um corredor de ônibus segregado. Essas
informações técnicas têm origem em estudos realizados por técnicos do metro e
especialistas no assunto. Se a prioridade desse trecho já é alvo de
questionamentos, imaginem a viabilidade econômica.

Vejam abaixo trecho do Diário Oficial
Legislativo de 28/04/2010.


Publicação completa aqui:

http://www.imprensaoficial.com.br/PortalIO/DO/BuscaDO2001Documento_11_4.aspx?link=/2010/legislativo/abril/28/pag_0026_1F8B5T9KV91A5e7RTP2DR29CK75.pdf&pagina=26&data=28/04/2010&caderno=Legislativo&paginaordenacao=100026

Pronto, R$1,615 BILHÕES.

Então quer dizer que o Ministro dos Esportes,
na teoria nosso representante, além de defender os valores acima para
alavancagem do patrimônio do SPFC ainda quer que parte da premissa inicial, que
era o clube investindo com seus recursos no seu estádio, seja quebrada
solicitando que parte do orçamento atual do estádio, ou seja, R$ 630 milhões
sejam cobertos por recursos públicos?

Desculpem, mas é muita cara de pau! Para ficar
no mínimo…

E aí, Palmeiras/WTorre, o projeto do SPFC
ganha de graça contrapartidas, funcionalidades anexas e isenções fiscais, mais
uma pressão da esfera federal para injeção de recursos públicos diretamente no
estádio. Vamos ficar quietos?

Abraço,

Claudio Baptista Jr. – muito contrariado com a
falta de transparência nas discussões sobre a sede paulista e investimentos
públicos na cidade para a Copa de 2014.

54260cookie-checkQuanto vale a tapioca

8 comentários em “Quanto vale a tapioca

  • Marcio Zambon
    junho 11, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    junho 10, 2010
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    junho 10, 2010
    Responder
  • Raul Ricardi
    junho 10, 2010
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    junho 10, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 10, 2010
    Responder
  • Cássio Andrade
    junho 10, 2010
    Responder
  • Manuel Sacco
    junho 9, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *