Vuvuzela do Cunio – Prato frio

junho 28, 2010 7 Corneta do Cunio

POR ALBERTO CUNIO

Árbitros alviverdes, estava
boa demais a arbitragem nesta Copa. Quando pensei que os juízes e bandeirinhas
passariam despercebidos do público, bastou começar as oitavas e a Jabulani
ficou para segundo plano. Tudo bem, erros de arbitragem são comuns e
aceitáveis, mas o que se viu em Alemanha x Inglaterra e Argentina x México
foram erros capitais que podem ter definido a sorte e o trabalho de 4 anos de
duas seleções.

“Nuestros hermanos”
ganharam um golzinho do Carlitos em que o bandeira devia ter ido ao banheiro
naquele momento. Um impedimento ridículo e muito fácil de ser marcado. Mas como
o México é freguês de carteirinha da Argentina e torcer para eles contra os
argentinos é a mesma coisa que apoiar gambás em Libertadores, de nada iria
adiantar ter anulado o gol do Mr. Hyde.

Quanto à Inglaterra,
quero mesmo é que se danem. Nada mais justo do que serem eliminados com um gol
legítimo anulado. Aliás, nem anulado, NÃO VISTO. Afinal, se em 1966 VIRAM
DEMAIS um gol inexistente, talvez com os olhos da rainha, o time alemão ontem
pode comer um saborosíssimo prato frio.

Mesmo assim,
convenhamos: o que significa a Inglaterra para o futebol? Foram os inventores?

Ganharam uma Copa do
Mundo em casa e na mão grande. Nunca sequer chegaram a uma final de Eurocopa.
Tá bom, ganharam 11 Ligas dos Campeões da Europa. E mais nada. Hoje a
Inglaterra tem no time exemplos de pipoca na manteiga, tais como Gerard (sim,
aquele mesmo que colocou as mãos na cintura incrédulo e deixou os bambis
ganharem em Yokohama), Rooney, que já mostrou que faz muitos gols, mas no
Portsmouth, Wigan e cia., sem esquecer no maior de todos: Terry. Pois é, o que
se especializou em cutucar a mulher alheia, é aquele mesmo que “escorregou” na
hora de acertar o pênalti que daria o maior título da história do seu clube.
Incompetência sem precedentes.

Portanto, quero mais é
que a Inglaterra se lasque e volte para casa mesmo. A fim de ver o resto da
Copa pela TV e quem sabe aprender com os que ficaram, muito mais competentes.

Parênteses para falar
dos ingleses à parte, o futebol hoje é profissional fora do campo e dentro
ainda tem regras da época em que se amarrava cachorro com linguiça. A
impossibilidade de se corrigir absurdos da arbitragem sem o auxílio de câmeras
e replays leva o futebol a passos largos para o abandono de seus patrocinadores.
Afinal, imaginem o trabalho de anos ser jogado no lixo pela ação única de uma
pessoa que chega a ter poderes inconcebíveis. Esse é o árbitro.

Assim, minha VUVUZELADA
do dia não vai nem para os árbitros das partidas de ontem. Mas para seus
auxiliares, estes sim responsáveis pelos primeiros fiascos clamorosos desta
Copa. Que tristeza.

E o Palmeiras, hein?
Continua se fingindo de morto, enquanto arrumam os bilhões para construírem o
Gambazão. Bom, não falo mais nada.

 

54680cookie-checkVuvuzela do Cunio – Prato frio

7 comentários em “Vuvuzela do Cunio – Prato frio

  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    junho 28, 2010
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    junho 28, 2010
    Responder
  • Alberto Cunio
    junho 28, 2010
    Responder
  • Rodolfo Timoteo da Silva
    junho 28, 2010
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    junho 28, 2010
    Responder
  • Yzquierdo
    junho 28, 2010
    Responder
  • Yzquierdo
    junho 28, 2010
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *