Dominado e errando muito, Palmeiras perde e Abel descarrega contra a arbitragem

Dominado e errando muito, Palmeiras perde e Abel descarrega contra a arbitragem

agosto 14, 2021 0 Notícias

Um time medroso, sem alma, sem meio de campo e que apela para o sobrenatural para tentar explicar mais uma derrota. No momento em que os principais defeitos do time aparecem, o técnico Abel Ferreira se perde e some, arrumando uma expulsão desnecessária. Até quando seu comportamento supostamente explosivo vai mascarar a falta de alternativas e de qualidade de seu time e de suas peças de reposição?

Ainda no primeiro tempo, o Palmeiras sofreu três expulsões, sendo uma entre os jogadores. Ficou com 10 em campo após Patrick de Paula receber o segundo amarelo aos 35 minutos, após escorregar e atingir Jair.

Sem aceitar a decisão, o técnico Abel Ferreira (que já estava amarelado), também recebeu o vermelho. No fim do primeiro tempo, mais revoltado ainda, o auxiliar João Martins foi expulso pelo árbitro Bruno Arleu.

Piquerez entrou em uma grande “fogueira”, sem ritmo, desentrosado e perdido. bola na marcação Patrick de Paula é um peladeiro, capaz de grandes jogadas e bobagens imensas. Não tem tempo de bola na marcação e erra coisas simples, lembrando às vezes outro peladeiro, o Claudecir, aquele que veio do São Caetano, mas sem a marra e suposta qualidade do garoto.

Previsivelmente, o expulso Abel Ferreira descarregou sua ira contra a equipe de arbitragem. Com ironia, pediu para os repórteres perguntarem ao auxiliar (bandeira) os motivos que levaram à derrota. Chegou a dizer que o árbitro principal lhe pediu desculpas ao final do jogo.

Sobre a atuação do Palmeiras? Nada, quase nada. Preferiu investir contra a arbitragem e projetar um “duelo decisivo e difícil” pela Libertadores (é mesmo????). Aparentemente, duas semanas cheias para treinar fora desperdiçadas e evidenciara as limitações graves do treinador e do elenco.

Posso dizer que, hoje em dia, o futebol é muito sério. Dedicamos muito esforço e trabalho, somos profissionais. Espero que, no futuro, os árbitros também possam ser profissionais para fazer um grande jogo e um grande trabalho”, esbravejou Abel. “Tinha tudo para ser um grande jogo contra o Atlético, tínhamos uma estratégia bem definida, de entrar de uma maneira e, com cinco substituições, acelerar no final de jogo. O senhor Rodrigo Correa, assistente, que errou.”

No discurso irado, o confuso treinador palmeirense até elogiou o juiz. “O árbitro tinha tomado uma boa decisão, mas o bandeira dá uma instrução para expulsar o Patrick. Esse mesmo senhor foi quem me expulsou. Não satisfeito em interferir, mesmo estando há 40 metros de distância, pediu para me expulsar Não satisfeito em interferir, mesmo estando há 40 metros de distância, pediu para me expulsar. O árbitro, vendo que errou, me pediu desculpa, mas agora não adianta.”

Ele explicou as entradas de Rony, Danilo Barbosa, Zé Rafael e Luan no intervalo da partida. “Depois de ter visto a primeira parte e sabendo do jogo decisivo daqui a três dias, assumi a responsabilidade de fazer essas quatro alterações por questões físicas e por saber que seria muito difícil reverter o resultado. Deixei o time mais alto, que poderia fazer um gol em bola parada. Mas eles controlaram o jogo e fizeram dois gols em cruzamentos do Arana.”

E os erros grotescos do sistema defensivo, reconhecidos até mesmo pelo lateral Gabriel Menino? Parece algo bastante incômodo para responder…

283390cookie-checkDominado e errando muito, Palmeiras perde e Abel descarrega contra a arbitragem

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *