Abel desabafa e assume a condição de ‘estrategista’

Abel desabafa e assume a condição de ‘estrategista’

setembro 29, 2021 0 Libertadores 2021, Notícias

Abel Ferreira apostou em uma estratégia conservadora e viu Cuca com dificuldades para mudar o jogo no final (FOTO: STAFF IMAGES/CONMEBOL)

Seremos obrigados a aguentar a suprema sabedoria do técnico Abel Ferreira, aquele que estou dez anos apenas para dizer que sabe mais do que os outros. Pode até ser verdade, mas ele certamente deve muito da classificação para a final da Libertadores 2021 ao pênalti perdido por Hulk no primeiro jogo e ao gol ridículo desperdiçado por Vargas no segundo jogo. E o zagueiro Nathan também deu uma baita ajuda…

Abel tem o direito de desabafar contra o vizinho chato dele em São Paulo e contra a imprensa que o questionou diante do vergonhoso primeiro jogo contra o Aágitlético-MG e pela covardia demonstrada contra o Corinthians.

Tem o direito de achar que é um estrategista, que fez o time manter o foco e o sangue frio após o gol do adversário e que seu “esquema” improvisado com três zagueiro funcionou. Ganhou a classificação, por mais que o adversário tenha colaborado muito. Pode comemorar e reclamar dos detratores.

Mas as questões básicas ficam cada vez mais evidentes: defesa frágil no primeiro temo e nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, sistema de marcação desarrumado diante de um time que troca muitos passes certos, jogar por uma bola e ficar esperando o “milagre” de conseguir um contra-ataque, de preferência com um lançamento de goleiro. Será que isso é o máximo que o time do Palmeiras vai conseguir daqui para a frente?

“Tenho um vizinho que mora no meu prédio que é um chato”, disse Abel na entrevista após partida. “O desabafo foi diretamente ao meu vizinho, porque quem manda na minha casa sou eu. Está calado! Quem trabalha dentro do CT sou eu e meus jogadores. Defendo meus jogadores porque são meus nas vitórias e derrotas. Na minha casa mando eu. Ao meu vizinho, shiu, quieto.”

Na linguagem tortuosa do português, o vizinho simboliza todos os críticos. O técnico está profundamente incomodado, tanto que repetiu quatro vezes que tinha “estudado dez anos de futebol” e que tem ideias sobre o esporte e que está colocando em prática. Citou José Mourinho, hoje na Roma e compatriota, como exemplo de estrategista.

O pênalti perdido no primeiro jogo por Hulk teve influência direta na classificação, mas Abel Ferreira fez questão de dizer que se considera estrategista e que a estratégia do primeiro jogo foi pensada, mas jamais admitirá que seu time jogou apenas por uma bola o segundo jogo inteiro, por mais que Rony tenha perdido um gol na segunda etapa.

A tentação de continuar sendo o foco da classificação foi grande, mas de novo dividiu a conquista com os jogadores, igualmente pressionados, como ele. “Não desistem nunca, compreendem a importância da maneira como pensamos o jogo, sofrem bastante e têm a inteligência de se adaptar às adversidades. Demonstraram que têm um equilíbrio mental.”

292970cookie-checkAbel desabafa e assume a condição de ‘estrategista’

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *