Felipe Melo não corre risco de prisão no Uruguai

Créditos: Cesar Greco

Felipe Melo não corre risco de prisão no Uruguai

outubro 6, 2021 1 Libertadores 2021, Notícias

Felipe Melo foi titular e jogou muito bem contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte (FOTO: CESAR GRECO/PALMEIRAS)

Felipe Melo não corre o risco de ser preso no Uruguai quando desembarcar para disputar a final da Libertadores no dia 27 de novembro, contra o Flamengo, no estádio Centenário.

N última vez em que esteve no país, em 2017, Felipe Melo jogou contra o Peñarol na fase de grupos, em jogo ocorrido no estádio Campeón del Siglo. Após a vitória verde por 3 a 2, houve briga generalizada, e Felipe, perseguido por uruguaios, se defendeu e acertou um soco em um adversário.

Advogados consultados pelo 3VV descartam a detenção, mas acreditam que, em algum momento, ele poderá ter de prestar depoimento sobre o incidente, como fizeram os jogadores do Peñarol. O brasileiro só não o fez porque embarcou para o Brasil antes de ser notificado e jamais voltou o país.

Prestar depoimento sobre um incidente sem maiores consequências cinco anos depois? Ao menos um dos advogados crê que nada ocorrerá justamente pelas circunstâncias atuais e pelo tempo decorrido do fato. “Não houve feridos e faz muito tempo. Não sei se há inquérito em aberto ou investigação em andamento, mas não creio em nova convocação. Se fosse uma coisa mais complicada, como lesão grave em razão de agressão, injúria racial ou racismo, haveria algum risco”, disse esse advogado, que preferiu o anonimato.

Torcedor palmeirense, ele ainda brincou: “Se isso fosse um procedimento comum, metade dos jogadores que disputam ou disputaram a Libertadores jamais poderiam sair de seus países.”

Seja como for, a questão, levantada por jornalistas brasileiras, obrigou o departamento jurídico do Palmeiras a contratar um advogado em Montevidéu para acompanhar a questão. Tudo por conta da irresponsabilidade de um jogador veterano que falou bobagens e por causa de provocações desnecessárias durante e após uma partida tensa e na qual o Palmeiras tinha ganho no sufoco.

Da mesma forma que a polícia brasileira agiu forma correta contra o argentino do Quilmes que foi racista contra o atacante Grafite, do São Paulo lá no começo do século, as forças de segurança de outros países estão mais alertas a respeito de “condutas irregulares” de jogadores, torcedores e membros de comissões técnicas.

Foi o caso da delegação do Boca Juniors na atual Libertadores. Eliminados pelo Atlético-MG e reclamando muito da arbitragem, jogadores e auxiliares quebraram portas e totens no Mineirão e brigaram com seguranças do estádio, além de desacatarem policiais militares. Por pouco não tiveram de passar dias no Brasil por causa dessa confusão. Os brigões correram risco de deportação.

294560cookie-checkFelipe Melo não corre risco de prisão no Uruguai

1 comentário em “Felipe Melo não corre risco de prisão no Uruguai

  • Marco Antonio Cascino
    outubro 6, 2021
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *