Volume de jogo, imposição e exploração de espaços são exaltadas pela equipe

Volume de jogo, imposição e exploração de espaços são exaltadas pela equipe

outubro 26, 2021 0 Brasileiro 2021, Notícias

Felipe Melo jogou muito bem de novo e comemorou o seu gol depois de mais de ano de jejum (FOTO: MARCOS RIBOLLI/PALMEIRAS)

Um time que funcionou melhor e que teve mérito de persistir diante de um adversário frágil que jogou por apenas uma bola – e quase conseguiu evitar a derrota.

O Sport perdeu por 2 a 1 para o Palmeiras no Allianz Parque e conseguiu travar o anfitrião no primeiro tempo, mas não aguentou o gigantesco volume de jogo do segundo tempo. as estratégias e mudanças de Abel Ferreira na segunda etapa deram certo.

Com muito espaço pela direita, o time verde se impôs diante de uma atuação boa de Dudu e de uma movimentação intensa de Raphael Veiga, Scarpa e Luiz Adriano, ainda que Rony desperdiçasse várias chances.

O Palmeiras trabalhou melhor a bola, com um posicionamento mais ousando e avançado de todo o time, algo que claramente teve o dedo de Abel. E foi esse o ponto principal exaltado na entrevista dele ao final da partida.

Um pouco antes, ainda na saída do gramado, Felipe Melo comemorou o gol da vitória que fez e ressaltou o grande volume de jogo do Palmeiras. “Independentemente do gol, o importante é a vitória. Muitas vezes nos dedicamos, mas a vitória não vem. Hoje saímos atrás, mas demonstramos nossa superioridade, o valor de equipe, a humildade de correr atrás do resultado, corremos atrás e não desistimos.”

Abel falou sobre a importância de ter tido mais tempo para descansar a equipe e também sobre o dinamismo da equipe. “Hoje a equipe só jogou com esse ritmo porque tivemos uma luta muito grande para adiar o jogo. Íamos jogar contra o Ceará, vir de avião e jogar dois dias depois aqui. Isso é de quem não pensa, seja quem for. Temos que sentar treinadores, jogadores, televisão, quem organiza a competição… Se quiserem jogos com intensidade, tem que dar descanso. A Fifa é muito clara, diz que, no mínimo, temos que ter 72 horas de descanso. Mas acreditam aqui que quanto mais jogo, melhor é. Eu acredito o contrário. Portanto, hoje tivemos força mental, força física.”

“Nós, com bola, temos que ser mais ofensivos, criar, chegar no último terço e fazer coisas, não só por ter a bola”, continuou o treinador. “E foi isso que fizemos. Hoje finalizamos 36 vezes, demonstra muito a agressividade e atitude mental da equipe, que contradiz alguns que querem catalogar nossa equipe como uma que defende. Não, é uma equipe equilibrada. Percebe o adversário que enfrente e joga o que o jogo deixa, dita. Hoje nossos jogadores foram perfeitos, sobretudo no lado mental.”

298440cookie-checkVolume de jogo, imposição e exploração de espaços são exaltadas pela equipe

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *