O Chelsea ainda é favorito, mas dá pra ganhar

O Chelsea ainda é favorito, mas dá pra ganhar

fevereiro 9, 2022 0 Notícias

Eles ainda são os favoritos, mas dá para ganhar. A vitória magra por 1 a 0 contra o indigente Al-Hilal, time da Arábia Saudita, mostrou que as coisas não estão bem para o Chelsea. Algo está meio fora de ordem no time do bilionário russo Roman Abramovich.

A perda de intensidade na marcação e na pressão do clube inglês (que entrou em campo sem nenhum jogador inglês) a partir do fim do primeiro tempo é um indicativo de que os problemas do Chelsea vão além das questões internas. Parece que falta gás.

De qualquer forma, o que vimos no primeiro tempo foi um time poderoso, que retém a bola e mostra variação de jogadas com qualidade.

O adversário era bem fraco, é verdade, mas ousou resistir na defesa até que o gol de Lukaku surgiu em uma jogada bisonha, casual. E então o jogo mudou para o modo “viagem de cruzeiro”: o Al-Hilal não conseguia atacar e fazer jogadas, e o Chelsea se desinteressou do jogo, também em virtude do cansaço. Mesmo com falhas na cobertura das laterais e um pouco de pressão saudita, o time inglês não correu grandes riscos.

Final definida, é hora de encontrar alternativas para suportar e superar o volume de jogo do time inglês. Dudu e Rony terão de se sacrificar mais na defesa e a tática dos lançamentos, muito utilizada Pelo Palmeiras contra o Al-Ahly, terá de se ser repensada.

Suportando a pressão, o time brasileiro terá de encontrar áreas de escape com velocidade nas pontas para tentar atacar e chegar ao gol. A excelente zaga do Chelsea, alta e técnica, não é tão veloz e sofre no mano a mano, o que pode ser uma saída caso Wesley esteja em campo ao lado de Rony.

Se estiverem em bom dia – o que não foi o caso contra o time saudita -, os volantes Jorginho e Kanté serão um enorme problema com suas movimentações e precisão nos passes. Não podem ser marcados apenas por nossos volantes ou meias avançados.

Outro que precisará ser anulado é Mason Mount, que também faz o time jogar. Está em péssima fase, mas é perigoso e muito criativo. Havertz não apareceu em campo, mas é um atacante perigoso, e o tanque Lukaku levou a melhor em quase todos os lances contra os zagueiros sauditas. Também está longe de seus melhores dias, mas é craque e muito forte. Será o maior teste das vidas de Gómez e Luan.

Será um jogo bem equilibrado, e dá para ganhar. O Palmeiras terá de jogar como nunca e se superar, ser mais eficiente e estratégico do que contra o Al-Ahly, que se mostrou muito frágil.

A questão física pode pesar a favor dos brasileiros, o que não chega a ser uma grande vantagem quando se tem uma equipe de muita qualidade técnica, que soube se defender quando o cansaço apareceu. O banco palmeirense será fundamental para vencer o time inglês.

315303cookie-checkO Chelsea ainda é favorito, mas dá pra ganhar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.