As especulações que desvalorizam os atacantes do Palmeiras

As especulações que desvalorizam os atacantes do Palmeiras

fevereiro 26, 2022 1 Notícias

Deyverson decidiu na final da Libertadores (FOTO: CESAR GRECO/PALMEIRAS)

Por Marcelo Moreira

As constantes perguntas e especulações a respeito da contratação de um centroavante, muitas delas saídas diretamente de dentro do clube, conseguiram apenas uma consequência: a desvalorização dos atletas da posição que estão no elenco.

Deliberadamente ou não, desde antes do Mundial de Clubes, a cobrança da diretoria que até então tinha pouco mais de um mês de trabalho – na verdade, menos de um mês, já que o fim de ano não conta – só aumentou a tensão e a pressão de forma pouco produtiva.

Com o ainda inexplicado banimento de Luiz Adriano – nem treinar direito ele pôde no clube neste ano -, Deyverson e Rafael Navarro se viram como os depositários de todas as frustrações por conta da falta de um “atacante dos sonhos”.

É bom lembrar que Deyverson fez os gols decisivos do Brasileiro de 2018 e da Libertadores 2021. Não tem, a técnica e o refinamento de Luiz Adriano (quando este tinha vontade de jogar), mas compensa com a entrega, aplicação tática e boa colocação na área.

Navarro ainda não teve tempo para mostrar alguma coisa e Breno Lopes ainda está devendo, é certo, mas jogar nas costas destes três jogadores um caminhão de frustração por um centroavante classe A não parece ser a melhor forma de lidar com isso.

É claro que esse ambiente influencia na permanência ou não de atletas. Crescem as especulações a respeito da não renovação do contrato de Deyverson – o vencimento ocorre em breve. Desvalorizar para justificar uma dispensa é desagradável e nada ético, ainda mais em relação a um jogador que fez gols decisivos.

Não se trata de defender um jogador que eventualmente “não serve e que está fora dos planos”. É a defesa de um tratamento sério e humano em relação a um atleta que, queiramos ou não, foi importante. Caso contrário nem estaríamos perdendo tempo com ele aqui no 3VV.

E também se trata de evitar que os outros nomes do elenco para a posição sejam desvalorizados. É extremamente desagradável ficar sendo perguntado sobre a chegada ou não de um “9” de respeito, ou mesmo ler por aí sobre a busca incessante do Palmeiras por um atacante definidor.

Pior ainda é saber que houve insistência em tentar contratar um jogador argentino reserva em time mediano da Alemanha, com especulações de que o clube pensou em oferecer um salário anual de R$ 24 milhões – caso de Alario, do Bayer Leverkusen. Será que esse atleta seria tão melhor do que Deyverson, Breno e Navarro, mesmo estando na reserva de um time alemão que até então era meio de tabela?

As supostas conversas a respeito da contratação de Pedro, reserva do Flamengo, também se encaixam no caso descrito neste texto. É a ampliação da desvalorização dos atletas do elenco.

Será que o Palmeiras está em condições de abrir mão de Deyverson, ou já mira a promoção de Endrick, de 15 anos, em junho, quando completará 16 e poderá assinar um contrato profissional?

No momento, mesmo aos 30 anos e contestado, Deyverson é um jogador mais útil e confiável do que Navarro, um promessa, e Breno Lopes, um jogador que ainda precisa provar a que veio.

317731cookie-checkAs especulações que desvalorizam os atacantes do Palmeiras

1 comentário em “As especulações que desvalorizam os atacantes do Palmeiras

  • Mário
    fevereiro 26, 2022
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.