Recopa Sul-Americana: qual é seu real valor?

Recopa Sul-Americana: qual é seu real valor?

março 2, 2022 4 Notícias

Por Marcelo Moreira

Uma partida festiva de inicio de temporada; ou uma disputa que vale taça e vale título? Recopa Sul-americana tem o mesmo peso que a Supercopa da Europa, que é jogada entre os campeões da Liga dos Campeões e da Liga Europa, mas com importância limitada.

Na América do Sul, dependendo de quem a disputa, significa “título importante” como forma de pressão asquerosa e má intencionada. Ao vencedor, não vai passar de um “troféu menor, de começo de temporada e sem o menor peso; ao perdedor, é uma derrota sentida que vai servir aos inimigos que jogam contra para minar trabalhos de diretoria e treinador.

Qual é o valor da Recopa Sul-Americana, afinal? Alguém lembra do vencedor dessa disputa de 2014, ou de 2010, ou de 2005? Alguém ao menos lembra da de 2020, disputada no ano passado entre Palmeiras e um time muito pequeno da Argentina?

Na ânsia de ter algo a noticiar, parte da imprensa está supervalorizando a disputa com o Athletico Paranaense. Ganhando ou perdendo, não muda nada na história de 2022 de quem ganga e de quem perde. Não tem a importância de mudar nada, até porque ainda é começo de temporada de um ano em que, mais uma vez, não se fez pré-temporada digna do nome.

Para um time em ascensão no cenário nacional talvez sirva para alguma coisa. O Athletico ainda busca afirmação, mesmo tendo sido campeão brasileiro uma única vez e vice da Libertadores. Para o Palmeiras, será apenas mais uma taça que talvez nem tenha espaço em nossa galeria lotada de troféus.

Não vamos menosprezar a Recopa, mas também precisamos ter cuidado e cautela na hora de supervalorizar essa taça. É bacana esse clima de decisão, de torcida empolgada.

Provavelmente o Palmeiras jamais tenha vivido uma sequência tão gloriosa e intensa de disputas como nos últimos dois anos, ou quatro. Justamente por isso é que precisamos dar o devido valor às disputas.

O mundo caiu no ano passado quando o Palmeiras perdeu o Paulista para o São Paulo em dois jogos horríveis, um torneio que hoje vale muito pouco e que nada mais acrescenta à sala de troféus dos quatro principais times do Estado. Vale para um Ituano, que ganhou em 2015, um clube sem maiores aspirações, ou para um Bragantino, o segundo campeão interiorano da história.

Infelizmente, o pós-Paulista acaba por dar razão à menor importância do torneio: o campeão lutou contra o rebaixamento no Brasileiro até quase a última rodada, enquanto que o vice disputou o título, terminou em terceiro e eliminou o campeão naquilo que realmente valia, a Libertadores. Vencer o São Paulo pavimentou o título continental verde pela segunda vez consecutiva.

Devemos saborear e curtir o clima de decisão e o próprio jogo, mas tendo em vista a real dimensão do que significa ganhar o perder esse título. É uma disputa simbólica de começo de temporada, e nada mais.

E o que vocês acham a respeito? Vale muito ou vale menos do que todo mundo acha que vale? Deixe sua opinião nos comentários.

318120cookie-checkRecopa Sul-Americana: qual é seu real valor?

4 comentários em “Recopa Sul-Americana: qual é seu real valor?

  • Bianco
    março 2, 2022
    Responder
  • Victor
    março 2, 2022
    Responder
  • Victor
    março 2, 2022
    Responder
    • Victor
      março 2, 2022
      Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.