Espanhóis iniciam ofensiva para gerenciar futura Liga de Clubes do Brasil

Espanhóis iniciam ofensiva para gerenciar futura Liga de Clubes do Brasil

março 15, 2022 1 Notícias

FOTO: MARCOS RIBOLLI/PALMEIRAS

O que podemos “aprender” com a experiência de organização da Liga Espanhola de Futebol? O incentivo à tão criticada polarização entre apenas dois clubes gigantes?

Executivos de La Liga, como é pretensamente conhecida a organização do futebol espanhol, fez uma exposição de intenções a dirigentes de clubes das séries A e B do Brasil nesta terça-feira (15), em São Paulo. os espanhóis estão se “candidatando” a organizar uma liga de clubes no Brasil e quiseram mostrar o seu “know how”.

O presidente da La Liga (Liga Espanhola de Futebol), Javier Tebas, e representantes das empresas XP Investimentos e Alvarez & Marsal, foram os responsáveis pela explanação. De acordo com a assessoria de imprensa do evento, apenas o Palmeiras não compareceu entre os grandes clubes o que talvez tenha sido uma ideia.

De acordo com o site Ge/Globo Esporte.com, em sua apresentação, Tebas detalhou como é o modelo de divisão das receitas com direitos de transmissão na Espanha e na Inglaterra e apresentou uma sugestão para a futura liga brasileira. Segundo ele, o ideal seria distribuir o dinheiro da seguinte forma entre os clubes:

– 50% igualitariamente;

– 25% de acordo com a performance;

– 25% de acordo com exposição e audiência (incluindo ocupação de estádios).

A sugestão é para que as receitas com os direitos internacionais de transmissão também sejam divididas de forma igual entre os clubes.

“A gente fez uma proposta ousada para os clubes em termos de calendário: a liga esteja estabelecida dentro desse ano”, disse Fred Luz, da Alvarez & Marsal com sua lábia de vendedor (de ilusões, talvez?).

“É fácil de falar, mas muito importante, porque tem toda essa questão da renegociação dos direitos de transmissão (do Campeonato Brasileiro), que é o valor mais relevante de todos, o contrato da Globo vai até o fim de 2024” disse o executivo. “Para fazer isso de uma boa forma, estruturada, antes que comece a venda individual… Porque cada clube hoje pode vender. Vendeu individualmente, fez um contrato de longo prazo… Não é que acaba, mas torna mais difícil. É um momento único. Já perdemos vários momentos na história do futebol brasileiro, espero que não perca agora. Os clubes estão conscientes, tanto que a toda hora você vê esse assunto voltar, e a gente está confiante.”

Segundo Tebas, um dos principais desafios é criar um modelo para que o valor mínimo distribuído igualitariamente seja pelo menos igual ao atual. A La Liga não entraria na parte financeira do projeto, o que ficaria por conta da XP. Caberia ao grupo espanhol utilizar a experiência na organização e capacidade operacional, sendo avalizadora do modelo a ser implementado no Brasil.

“Na La Liga, temos o objetivo de ajudar o desenvolvimento do futebol e sua indústria. Com a proposta que estamos fazendo em conjunto com a XP e a Alvarez & Marsal, queremos oferecer, no Brasil, todo o conhecimento que adquirimos ao longo dos anos para propor um modelo de negócio que seja financeira e administrativamente adequado para apostar no crescimento do futebol no Brasil”, afirmou o espanhol.

Leia mais sobre a proposta de La Liga clicando aqui.

319750cookie-checkEspanhóis iniciam ofensiva para gerenciar futura Liga de Clubes do Brasil

1 comentário em “Espanhóis iniciam ofensiva para gerenciar futura Liga de Clubes do Brasil

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.