Mais poder para Abel Ferreira, o efeito colateral positivo da extensão do contrato

Créditos: Cesar Greco

Mais poder para Abel Ferreira, o efeito colateral positivo da extensão do contrato

março 22, 2022 6 Notícias

Abel Ferreira comemora a conquista da Recopa: renovação desejada e mais poder de decisão (FOTO: CESAR GRECO/PALMEIRAS)

Por Marcelo Moreira

Um poder que nem Luiz Felipe Scolari teve no Palmeiras. Essa é apenas uma das possibilidades que o português Abel Ferreira vislumbra em sua permanência no clube além de dezembro de 2022, quando termina o seu contrato.

No programa Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (21), Abel finalmente admitiu que conversou com a presidente Leila Pereira sobre a extensão de seu contrato, com, generoso reajuste, até o final de 2024. Disse que sua decisão está tomada e que vai comunicar primeiro o elenco de jogadores ainda nesta semana.

Além dos títulos conquistados e da qualidade de seu trabalho, o Palmeiras o respeita demais por conta do ambiente que criou no clube, onde é querido pelos funcionários, jogadores e integrantes das equipes de base. É considerado uma pessoa justa, equilibrada, respeitosa e muito educada.

Entretanto, resta saber como será a gestão de Abel com mais poderes dentro do clube. Qual seria a sua ascendência sobre o elenco profissional? Assumiria algumas funções de gestão? Trombaria com o amigo Anderson Barros, diretor de futebol?

Houve tempo em que Felipão e Wanderley Scolari tinham tamanho poder que davam palpites até mesmo na definição das concentrações e na alimentação dos jogadores.

É sabido que técnicos como Arséne Wenger, no Arsenal, e José Mourinho, no Chelsea e a Internazionale, tinham tanto poder que se comportavam como verdadeiros diretores técnicos, assumindo a gestão de tal forma que iam além dos treinamentos e dos aspectos técnicos. Será que esse tipo de gestrão seria uma boa ideia no Palmeiras?

Aparentemente, Abel Ferreira demonstrou capacidade para assumir mais competências e impor um novo modo de pensar e agir no Palmeiras. Ainda é bastante novo, um pouco inexperiente, talvez, fora das quatro linhas e no conhecimento pleno das mazelas do futebol brasileiro, mas nada que alguns meses a mais não o deixem cascudo para enfrentar esse tipo de desafio.

É possível que estejamos assistindo a uma mudança importante de paradigmas dentro da administração de clubes no futebol brasileiro. Abel Ferreira é a ponta-de-lança desse movimento, assim como o Palmeiras. Talvez estejamos vendo a história mudando a poucos passos, na rua Palestra Itália.

321280cookie-checkMais poder para Abel Ferreira, o efeito colateral positivo da extensão do contrato

6 comentários em “Mais poder para Abel Ferreira, o efeito colateral positivo da extensão do contrato

  • Gustavo Aroni
    março 22, 2022
    Responder
    • Bianchi
      março 22, 2022
      Responder
      • Gustavo Aroni
        março 22, 2022
        Responder
  • Donato, o Lúcido
    março 22, 2022
    Responder
  • lito
    março 22, 2022
    Responder
    • Cassiano
      março 22, 2022
      Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.