Sem critérios e confuso, juiz quase estraga Palmeiras e Ituano

Sem critérios e confuso, juiz quase estraga Palmeiras e Ituano

março 24, 2022 1 Notícias, Osservatorio Arbitrale, Paulista 2022

Por Oiti Cipriani

JOGO  

JOGO:    PALMEIRAS  X  ITUANO                                              

DATA:23/03/2022 

ÁRBITRO ­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

ARBITRO ­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­: Thiago Luiz Scarascati

ARB.ASSIST.1: Neusa Ines Back

ARB. ASSIST.2: Mauro Andre de Freitas

QUARTO ARBITRO: Lucas Caneto Bellote

ARB. VAR: Pericles Basssols Pegado Cortez

AVALIAÇÃO GERAL­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Vamos iniciar esta análise com uma expressão pouco usual: eita árbitro ruim!

Corria como um puro sangue e enxergava como uma toupeira. Não compreendo as orientações dadas a árbitros como esse. Faltas claras não foram marcadas; contatos normais de jogo foram consideradas faltas. Assinalam sem o mínimo critério. Ora marcam e outras jogadas semelhantes deixam o jogo correr.

O árbitro deste jogo não foi exceção. Marcava uma e em outra semelhante deixava passar. Assinalou um pênalti com menos de um minuto de jogo e, pela reação dos jogadores penalizados, a marcação foi correta.

SEM CRITÉRIOS­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Deixou de marcar uma falta clara no Dudu e na sequencia marcou uma falta ocorrida contra o Palmeiras e na cobrança a bola é cabeceada na trave, quase ocorre um gol por erro do arbitro. Não usou cartões com correção.

CARTÕES­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Dudu foi agarrado pelo pescoço e foi, simplesmente, anotado a falta. No meu entende, foi uma falta no mínimo para cartão amarelo. Nos acréscimos, fez mais uma lambança, em jogada típica de MMA, em que Breno Lopes foi atingido.

Houve o revide e foi mostrado cartão vermelho para o jogador do Palmeiras, depois corrigido pelo VAR, foi alterado para cartão amarelo. Foi uma arbitragem confusa, sem critérios definidos claramente.

Mostrou quatro cartões amarelos para o Ituano e um para o Palmeiras e 11 faltas cometidas por cada equipe. Acrescentou um minuto no primeiro tempo e cinco minutos no segundo.

CONTROLE DO TEMPO­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Foi muito econômico nos acréscimos da etapa inicial, visto ter entrado equipe médica para atendimento. No segundo tempo, o acréscimo foi correto.

Foram assinalados dois impedimentos contra cada equipe, e os árbitros assistentes tiveram um trabalho tranquilo. A assistente 1 validou o segundo gol e invalidou outro do Palmeiras, com convicção, e foi confirmado pelo VAR, que não teve muito trabalho.

… DE RESTO …­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

O quarto árbitro não cumpriu com suas tarefas a contento, deixando os dois times entrar com calções na mesma cor branca, obrigando o time mandante a trocar, retardando o início do jogo. Enfim, resumindo, foi uma arbitragem medíocre.

Thiago Luiz Scarascati (FOTO: CESAR GRECO/PALMEIRAS)
322020cookie-checkSem critérios e confuso, juiz quase estraga Palmeiras e Ituano

1 comentário em “Sem critérios e confuso, juiz quase estraga Palmeiras e Ituano

  • Valmir do Carmo Soares
    março 24, 2022
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.