Palmeiras foi muito prejudicado no Morumbi

Créditos: Cesar Greco

Palmeiras foi muito prejudicado no Morumbi

março 31, 2022 11 Notícias, Osservatorio Arbitrale

Por Oiti Cipriani

JOGO  

JOGO: SÃO PAULO  X  PALMEIRAS                               

DATA: 30/03/2022 

ÁRBITRO ­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

ÁRBITRO ­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­: Douglas Marques das Flores

ARB.ASSIST.1: Daniel Paulo Zioli

ARB. ASSIST.2: Alex Ang Ribeiro

ARB. VAR: José Claudio Rocha Filho

OBSERVADOR VAR: Ednilson Corona

AVALIAÇÃO GERAL­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Palmeiras foi muito, repito, muito prejudicado pela arbitragem no primeiro jogo da final no Morumbi.

Até os acréscimos do primeiro tempo, o jogo transcorria dentro da normalidade, com o árbitro invertendo algumas faltas, marcando outras que não existiram e deixando passar outras que foram cometidas – a falta de critério peculiar dos árbitros brasileiros.

Porém, aos 50 minutos de jogo, já dentro dos acréscimos decretado pelo árbitro (ressalte-se que não ocorreu nada de maior recorrência para um acréscimo tão grande), em jogada aparentemente normal, o o juiz foi chamado ao VAR para uma revisão de lance e assinalou pênalti contra o Palmeiras – a bola teria tocado na mão de Marcos Rocha.

CONSIDERAÇÕES­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Devo confessar que a principio, com as determinações superiores esdrúxulas que agora imperam no futebol, de mão na bola ou bola na mão, entendi que estava correta a marcação. Porém, posteriormente, vendo o lance “frame a frame”, deu para observar que foi muito mal marcado, inclusive de forma tendenciosa. Vamos explicar a razão da mudança de nossa posição.

Olhando o chute em direção ao defensor do Palmeiras, notamos que a mão esquerda estava levemente aberta, isto em velocidade normal ou mesmo em “slow motion”. Na imagem congelada, verifica-se que a bola tocou antes no ombro direito e posteriormente tocou na mão, que estava colada ao peito.

Com o impacto da bola, ela abriu para fora. Se esta abertura fosse em uma jogada normal, caracterizava-se como falta para tiro penal, desde que batesse diretamente na mão. Com o toque no ombro, conforme orientação da FIFA (Federação Internacional de Futebol Association), o toque de mão não deve ser assinalado quando a bola toca em qualquer parte do corpo.

Dentro desta premissa, o pênalti reclamado pelo Palmeiras também não deveria ter sido marcado – foi corretamente ignorado.

PROCEDIMENTOS­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Chamou-me muito a atenção a rapidez que o árbitro revisou o lance no monitor do VAR. Em outras situações, muito mais clara que a ocorrida, o juiz demora ate 3 ou 4 minutos revisando o lance em diversos ângulos, e neste caso, em 20 segundos definiu  como toque passível de punição.

Posteriormente, no terceiro gol do São Paulo, o atacante Calleri agarrou o jogador do Palmeiras Wesley, impedindo-o de prosseguir na jogada e, assim, fazer o gol.

Douglas das Flores apitou o clássico (FOTO: CESAR GRECO/PALMEIRAS)

Sabemos que todo gol é revisado pelo VAR, e causa estranheza este lance não ter sido, visto o agarrão ter sido muito flagrante e ter passado incólume por esta referida revisão.

Na mesma situação do terceiro gol, Gustavo Gómez teve seu pescoço agarrado, com uma gravata, ação típica de MMA e nada foi marcado ou revisado.

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Vou aqui fazer uma teoria da conspiração: será que toda esta situação não foi uma represália pelas críticas de Abel Ferreira, dentro do recinto da Federação Paulista de Futebol (FPF), à maneira como o futebol brasileiro é dirigido?

Sabemos que os dirigentes de nosso futebol se consideram os “deuses do Olimpo”, infalíveis em suas decisões e manobras. Quando contestados, usam de sua sanha vingativa para prejudicar quem os contesta.

Outro detalhe que chamou muito atenção foi a presidente da comissão de arbitragem, Ana Paula de Oliveira, assistir o jogo no meio da torcida  do São Paulo e se confraternizar com eles, depois postando em suas redes sociais.

Pode não ter nenhuma influência nas decisões tomadas em campo ou na sala do VAR, mas… “À mulher de Cesar não basta ser honesta, tem que parecer honesta”. Neste caso, pode gerar dúvidas com a lisura do evento.

SEM FUNÇÃO E OMISSÃO­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­

Coloquei o nome do observador do VAR na equipe de arbitragem para ressaltar o que este integrante não sugeriu revisão mais minuciosa dos lances – o toque na mão do jogador do São Paulo, os agarrões em Wesley no terceiro gol e em Gómez no ataque do Palmeiras, que se caracterizava como um pênalti.

Mas tudo isto não impede de ressaltar que o Palmeiras fez um jogo pífio, talvez o pior jogo da temporada, com seu time principal. Todavia, não dá o direito da promotora do evento prejudicar um clube.

Resumindo, tivemos uma arbitragem, tanto de campo como do VAR, fraca, medíocre, maliciosa, tendenciosa, onde não tivemos o principio de igualdade.

323160cookie-checkPalmeiras foi muito prejudicado no Morumbi

11 comentários em “Palmeiras foi muito prejudicado no Morumbi

  • Porco Nervoso
    abril 1, 2022
    Responder
  • Gustavo Aroni
    março 31, 2022
    Responder
    • Gustavo Aroni
      março 31, 2022
      Responder
    • Porco Nervoso
      abril 1, 2022
      Responder
      • Gustavo Aroni
        abril 1, 2022
        Responder
  • Adriano M.
    março 31, 2022
    Responder
    • Oiti
      abril 1, 2022
      Responder
  • Pinho - Bauru, SP
    março 31, 2022
    Responder
  • lito
    março 31, 2022
    Responder
  • Danilo
    março 31, 2022
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.