A primeira Libertadores a gente nunca esquece: documentário sobre 1999 entra em cartaz

A primeira Libertadores a gente nunca esquece: documentário sobre 1999 entra em cartaz

abril 1, 2022 0 Notícias

A América nunca esteve tão perto, mas começava a ficar longe depois do infantil pênalti de Júnior Baiano, o zagueiro que pensava que era Luís Pereira, mas era só Júnior Baiano mesmo, em Zapata.

Parecia o fim do sonho que o próprio Zapata fazia questão de acabar depois de converter o pênalti no gol das piscinas do apinhado Parque Antártica.

O meia Zinho tratou de lembrar Didi na final da Copa do Mundo de 1958, na Suécia (Brasil campeão). Sereno e calmo, pediu a bola e tratou de gritar que seríamos campeões enquanto caminhava para o meio de campo. Aquele 1 a 1 dava o título ao medíocre Deportivo Cali, da Colômbia.

Essa sequência de cenas não está no filme, mas o restante da história está: longos minutos de desespero até que Oséas fizesse o 2 a 1 que levava para os pênaltis. E então a Amércia ficou perto de novo, e finalmente verde em 1999.

A saga do primeiro título da Libertadores pode ser revivida, com muita emoção, no ótimo documentário 1999 – A Conquista da América”, que estará em cartaz no Espaço Itaú da Pompéia.

A obra estará em exibição a partir desta quinta-feira (31) até o próximo dia 10 no Espaço Itaú de Cinema – Pompeia, no Bourbon Shopping São Paulo, na capital paulista, em sessões às 16h40 e 20h40.

Por meio do site ingressospalmeiras.com.br, foram disponibilizados 400 ingressos que a serem resgatados gratuitamente pelos sócios do programa – cada sócio teve direito a uma entrada por sessão para os dias 31/03, 01, 02, 03, 07, 08, 09 e 10/04. Após o resgate pela internet, bastaria o torcedor retirar o ingresso físico na sede do Programa Avanti (Avenida Francisco Matarazzo, 1705), de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h.

Dirigido por Marcela Coelho, Mauro Beting, Ricardo Aidar e distribuído pela Elo Company, o longa tem como missão documentar não só a história de um campeão, mas do futebol sul-americano nos primeiros 40 anos da Copa Libertadores.

O filme também remonta os esquadrões palmeirenses da Primeira e da Segunda Academia e leva aos torcedores palmeirenses e amantes do esporte as decepções e lágrimas anteriores à Glória Eterna.

Com depoimentos de grandes nomes da história do Verdão como Ademir da Guia, Dudu, César Maluco, Leivinha, Cafu, Felipão, Paulo Nunes, Evair, Marcos e Alex, assim como de ilustres torcedores como Thiago Ventura, Rincon Sapiência, Roberto Avallone e Domenico Gatto, a produção passa por episódios importantes do clube em Libertadores: as derrotas nas finais de 1961 e 1968 (frente ao Peñarol-URU e ao Estudiantes de La Plata-ARG, respectivamente), a goleada no poderoso Boca Juniors-ARG, em 1994, o embate contra o Grêmio pelas quartas de final, em 1995, e a preparação do elenco de 1999 até o pênalti perdido por Zapata no antigo estádio Palestra Itália, que culminou com a primeira conquista alviverde na competição.

Claro que, entre os momentos épicos, estão os dois duelos contra o Corinthians peças quartas-de-final, quando São Marcos foi canonizado após a eliminação do rival, para não dizer nos momentos mágicos contra o River Plate nas semifinais, com direito a show do meia Alex.

323260cookie-checkA primeira Libertadores a gente nunca esquece: documentário sobre 1999 entra em cartaz

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.