Um adversário que consegue conter o volume pesado de jogo do Palmeiras

Um adversário que consegue conter o volume pesado de jogo do Palmeiras

abril 2, 2022 3 Notícias, Paulista 2022

Por Marcelo Moreira

A derrota difícil de engolir para o São Paulo expôs uma fragilidade que o Palmeiras tem desde os tempos em que Luiz Felipe Scolari dirigia o time em 2018 – e depois passaram pela equipe Mano Menezes e Wanderley Luxemburgo: a falta de alternativas para quando o meio de campo é muito bem marcado.

Aparentemente, Abel Ferreira não conseguiu resolver essa questão, já que o São Paulo é o time que melhor conseguiu bloquear as tentativas de ataque rápido que a equipe verde proporciona assim que recupera a bola.

Na gestão do treinador português, bastaram algumas partidas em que o meio de campo foi anulado e os laterais, encurralados, para que o Palmeiras perdesse seu poder de combate e articulação mínima de ataque.

Foi assim contra o River Plate, no Allianz Parque, na Libertadores 2020, em pelo menos uma partida contra Flamengo (no Allianz Parque) e em duas contra o São Paulo (uma no Allianz e na primeira partida da final, agora). Isso para não falar nas dificuldades enfrentadas contra o Chelsea, em Abu Dhabi.

O agravante contra o São Paulo, no último jogo, é que o São Paulo, mesmo sendo inferior tecnicamente e também taticamente nos últimos meses, soube conter o ímpeto palmeirense e bloquear satisfatoriamente os pontos mais fortes.

Quando bloqueado e com dificuldades para articular as jogadas, o Palmeiras se perde e fica sem alternativas. A bola não fica nos pés do nosso meio de campo e o time se desgasta demais correndo atrás do adversário.

Desde meados do ano passado que essas circunstâncias têm diminuído, mas ainda assim, quando ocorrem, deixam a equipe verde completamente refém de equipes tão ou mais bem organizadas.

O São Paulo de Hernan Crespo venceu o Palmeiras dentro do Allianz no ano passado e colocou o time de Abel Ferreira em dificuldades na Libertadores, no primeiro jogo, que teve um final feliz graças a um gol de Patrick de Paula, que contou com a falha de Thiago Volpi.

Quando o adversário consegue ler o jogo e encaixar uma marcação que simplesmente anula o Palmeiras, vemos desastres como o jogo contra o River Plate, no Allianz, na Libertadores 2020, como nos passeios que tomamos em casa de Flamengo (1 a 3) e Bragantino (2 a 4) no Brasileiro 2021 e na incapacidade de atacar na final contra o Chelsea, no Mundial de Clubes.

Foi apenas a segunda derrota no ano contra o São Paulo, e já estamos em abril, mas o insucesso no Morumbi coloca em dúvida a boa campanha no Paulista que nada mais é do que uma pré-temporada para o que realmente importa – Libertadores e Brasileiro.

Claro que título sempre importa, e o Paulista é legal de ganhar, mas preocupa quando uma equipe que se mostra inferior há tempos consegue uma forma de bloquear as ações do Palmeiras e evidenciar que a criatividade verde desaparece diante de uma equipe minimamente competente na hora de marcar as principais jogadas.

O Palmeiras tem chances de reverter o quadro na final do Paulista, mas o maior aprendizado é o de entender como é possível que, mesmo embalado e depois de uma excelente atuação contra um time bom – o RB Bragantino -, a equipe caia tanto de produção diante de um time que mostrou uma série de problemas defensivos a longo da competição.

O São Paulo troca de técnico, mas ainda assim causa mais problemas ao Palmeiras do que seria aceitável, algo que continua difícil de explicar.

O Palmeiras irá longe na Libertadores e ficará na frente do time do Morumbi no Brasileiro, mas incomoda a forma o esse time está sabendo parar o time verde em algumas circunstâncias.

323350cookie-checkUm adversário que consegue conter o volume pesado de jogo do Palmeiras

3 comentários em “Um adversário que consegue conter o volume pesado de jogo do Palmeiras

  • Donato, o Lucido
    abril 2, 2022
    Responder
  • Mário
    abril 2, 2022
    Responder
    • 3vvAdmin
      abril 3, 2022
      Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.